João Vairinhos estará este fim de semana a disputar a Taça da Madeira de Karting, a prova mais importante da temporada, que já é considerada a melhor festa do karting em Portugal e que se disputa como é habitual no Faial, na única pista permanente da ilha.
Neste seu regresso à competição, em virtude do piloto de Lisboa ter abandonado o Campeonato de Portugal de Karting KIA, devido ás menos felizes e constantes decisões do Colégio de Comissários desportivos… Vairinhos é apoiado pelo seu clube o CPKA, bem como pelos seus fiéis patrocinadores, como é o caso da Eurotransmissão, F. Gil Automóveis, Alenmote, Moriano Automóveis, Zoom Publicidade e agora também, pela Argasclim – Ar Condicionado.
Porém, este ano João Vairinhos, não vai ser o único piloto do continente a participar na Taça da Madeira, como aconteceu nos últimos 5 anos, já que serão cerca de 10 pilotos do continente, que o acompanham nesta fantástica e inédita festa anual da modalidade.

A Taça da Madeira é, desde sempre, a prova preferida do piloto de Lisboa, mas, contudo, este ano vai ter várias desvantagens, como é a de estar sem competir á já sete meses e de ir estrear um novo chassi da marca Parolin, que nunca conduziu… e que será também a estreia desta marca na ilha da Madeira, que a partir de 2020 vai ser representada em Portugal e em Espanha, pela Paulo Pita Racing, que aposta nas capacidades de João Vairinhos, para estrear e apresentar este novo kart da Parolin na ilha da Madeira.
Ontem á chegada á ilha, Vairinhos reconheceu estar como sempre “muito feliz e empolgado, com mais uma participação na Taça da Madeira.
É sempre uma honra e um gosto muito especial vir à Madeira todos os anos e poder contribuir para esta fantástica festa do karting proporcionada pela Associação de Karting da Madeira.
Principalmente por esta prova ser a mais importante do ano aqui no arquipélago, bem como para mim. Visto, que esta é, sem dúvida, o evento de que mais gosto e onde sou sempre muito acarinhado por todos, e mesmo agora que abandonei a competição a 100%, faço questão de vir cá todos os anos, pelo fantástico ambiente, que se vive durante todo o fim de semana.
Sei que vai ser uma prova muito difícil para mim, pois nunca andei com este novo kart da Parolin e depois temos uma lista de inscritos de luxo, em que vou competir, com grandes campeões e meus professores, como é o caso do Francisco Abreu, do Pedro Paixão, do Duarte Carvalho, entre muitos outros como é o caso do meu amigo e leal adversário, que ó o campeão regional Martim Nunes. Mas mesmo assim com algumas limitações, tudo irei fazer, para vencer este ano, depois de nos dois últimos anos ter ficado no 2º lugar e em 2018 ter ficado com as voltas mais rápidas em prova.”

Press-Release CPKA